terça-feira, 12 de outubro de 2010

O Caso Casa Pia-4-A Armadilha


Os personagens e acontecimentos aqui narrados provém da mente fecunda do autor e nada têm a ver com a realidade.

O Conde De Bailio,presidente do Banco Imperium, acordou muito cedo,na sua cabeça corriam os pormenores todos da festa que iria dar naquela noite no seu palacete do Estoril.
Não era uma festa igual às outras que decorriam todas a semanas.
Esta era especial,iria estar presente um administrador da Luso França,Sr Bouchet,empresa que estava a fechar um negócio extremamente importante para o Banco e ele necessitava urgentemente que passasse pelas suas mãos.
Recapitulou os telefonemas e contactos que tinha tido durante a semana.
-Serviço de catering e decoração pela empresa do costume.
-O seu amigo Freitas encarregou-se de contactar o Luis da Casa Pia para os rapazes e a D. Efigénia para as meninas.
-O seu amigo da PJ,Inspector Couto já tinha mandado preparar o quarto azul,camaras,microfones,etc.
-O seu amigo americano traria os rapazes treinados para as filmagens.
-A coca e o viagra vinham do sitio do custume.
-A lista de convidados estava feita e confirmadas as presenças.
-O Dr Viana ficara encarregue do controle sanitário dos prostitutos.
Bem ,estava tudo pronto.
São rigorosamente 21 Horas,quando chega à Av do Estoril o primeiro convidado.
A sala principal,adornada em tons de ouro está esplendorosa,ao meio a mesa de buffet,a toda a volta da sala,mesinhas de pé de galo forradas a vermelho,têm linhas de coca já enfileiradas e tubos de prata trabalhada ao lado.
Bombonieres Vista Alegre cheias de comprimidos azuis.
Musica suave e iluminação a condizer.
Pelo chão,aqui e ali almofadas em profusão.
Os 4 quartos,o azul,o rosa, o vermelho e o amarelo também estão preparados.
Os jovens estão desde há algum tempo numa sala à parte onde já lhes foi fornecida droga e bebidas para os aquecer.
Chegam o resto dos convidados e é dado o sinal para se iniciar a festa.
O Sr. Bouchet merece as atenções especiais.
Um empregado só para o servir e manter a flute sempre cheia.
São 22 horas e o ambiente começa a escaldar,entram as crianças vestidas de tunicas romanas transparentes,cada um escolhe a sua presa e começa o deboche.
O Sr, Bouchet,meio bêbado é encaminhado pelo dono da casa para o quarto azul,sabendo das suas inclinações o Conde tinha mandado para esse quarto os 3 pequenos americanos.
Peritos no seu trabalho,sabiam onde estavam as camaras e como colocarem o seu cliente de maneira a ficarem todos bem no retrato.
No dia seguinte o Sr Bouchet acordou numa cama enorme,num quarto pintado em tons de azul e ao lado,na mesa de cabeceira,um envelope.
Antes de o abrir já sabia que tinha sido apanhado.
Fotos onde se via perfeitamente miudos que não teriam mais de 10 ou 12 anos em práticas homosexuais consigo como estrela principal.

5 comentários:

Anônimo disse...

gostava de perceber isto lol

FM disse...

Os nomes ficticios,os casos reais.

Karocha disse...

É fácil Anónimo!
Muito bem fm ;-)

Luar disse...

Bem escrito, o que mais custa é pensar que são realidades e não meras divagações....

Verdade v Mentira disse...

Desculpe mas então porque diz no inicio:"Os personagens e acontecimentos aqui narrados provém da mente fecunda do autor e nada têm a ver com a realidade."

 

web hit counters
Gemstone Shopping